Notícias

Soja e milho: Análise de mercado e perspectivas para o agricultor em 2021

O mercado de soja e milho é aquecido no Brasil, devido ao alto teor de energia contida no milho e proteína contida na soja.

A soja faz com que o Brasil ganhe ainda mais destaque mundial, sendo o maior produtor do grão. Para a safra 2020/2021, a expectativa é de um recorde de 133 milhões de toneladas de soja, mantendo o Brasil na liderança mundial de produção, e a safra de milho no mesmo período também está animando o cenário: o alimento é usado na produção de etanol e na fabricação de ração animal.

No Impulso News de hoje, você vai ficar por dentro das expectativas detalhadas, das dinâmicas desses mercados, curiosidades, tendências e muito mais.

Ainda temos a agenda semanal, clima, cotações, o quadro “Fala, Doutor Agro” e um episódio da série especial Mulheres do Agro, que hoje traz a história da Luciana Dalmagro, que administra a granja da família em Batatais, interior de São Paulo, atendendo mercados gourmet europeus.

EXPECTATIVAS E TENDÊNCIAS PARA O MERCADO DE SOJA E MILHO EM 2021

Diante da perspectiva de alta produção de soja e milho para a safra 2020/2021, o produtor precisa estar de olho nos mercados interno e externo, principalmente no interno. É necessário entender o comportamento de várias cadeias produtivas.

O Brasil é o terceiro maior produtor de milho do mundo, e o primeiro na soja, representando 37% do volume global do grão mais rico em proteínas. Em determinadas regiões, principalmente no centro-oeste, sudeste e sul, é possível colher de 2 a 3 safras por período, um dos poucos países do mundo com esta possibilidade.

Leonardo Molan optou pelo plantio do feijão, seguido pela soja, fazendo o sequenciamento de safras no interior de São Paulo. A expectativa é de boa produtividade, mesmo com o plantio mais tardio, em relação à safra passada.

O Sul passou por uma forte estiagem, prejudicando a produção do milho. E o gerente comercial da cooperativa Itaipu, de SC, Marcos Niederle, comentou os problemas causados pelos 3 meses de pouca chuva, que prejudicou, mais o milho, do que a soja.

Entretanto, para este ano, temos boas expectativas na produção de milho, com crescimento de 6,86% em relação ao ciclo passado, 19/20.

COMO SE PREPARAR PARA ESTE CENÁRIO DE CRESCIMENTO DA SOJA E MILHO

irton Galinari, Presidente Executivo da Coamo Agroindustrial, mostra como o agricultor deve se comportar diante do mercado.

Segundo ele, a estiagem de setembro a novembro de 2020 atrasou o plantio mas, assim como comentou Molan, Airton acredita na normalidade da safra de soja. Com um ciclo médio de 140 dias, metade do tempo do milho, a previsão é otimista.

Com o dólar mais caro, as negociações podem parecer ruins, mas Airton explica que ainda dá pra lucrar com a alta da moeda americana na porcentagem da produção que não foi negociada antecipadamente, além de poder aproveitar um momento de condições sem igual na história na compra de insumos para o período de 21/22.

Fonte: Agro Bayer Brasil

 

Compartilhe