Notícias

Empresa investe em uso inteligente de defensivo

Multinacional do agro aporta R$ 1 milhão em plataforma sobre boas práticas e cuidados

A multinacional de defensivos agrícolas Adama, com sede no Brasil em Londrina (PR), anunciou o investimento de R$ 1 milhão em uma plataforma que vai oferecer informações e cursos itinerantes sobre o uso inteligente e sustentável dos defensivos.

O projeto Adama C.U.I.D.A. -Circuito sobre Uso Inteligente de Defensivos Agrícolas, terá 25% mais recursos do que na safra 2019/20. São ações de difusão e boas práticas no campo, visando à sustentabilidade econômica, ambiental e social dos agricultores.

“Neste ano daremos continuidade às interações com o produtor rural, fortalecendo sua capacitação de forma exclusiva e personalizada. É importante lembrar que uma lavoura rentável requer o manejo fitossanitário adequado, maximizando os benefícios e mitigando os riscos das aplicações. Apenas assim é possível produzir mais com maior qualidade, segurança e sustentabilidade”, explica Marcelo Gimenes, gerente de Desenvolvimento de Mercado da marca.

O programa conta com uma versão itinerante, que consiste na visita técnica de um engenheiro agrônomo especializado em Tecnologia de Aplicação na propriedade rural dos agricultores. A meta é impactar 3 mil pessoas nesse ano e realizar 20 treinamentos de capacitação mensais.

As ações itinerantes tiveram início esse mês, com a participação dos principais clientes das regionais de vendas do Mato Grosso, e buscam atingir também os agricultores do entorno destas propriedades, proporcionando um efeito multiplicador. “Através das visitas técnicas, o programa levará conceitos e práticas relevantes sobre formulação de produtos, smart mix e adjuvantes, bem como, aspectos gerais em tecnologia de aplicação e inspeção de pulverizadores”, destaca o gerente.

Desde 2020, foram mais de 30 ações de capacitação no campo, em 22 eventos presenciais e em oito edições on-line, com mais de 1,5 mil pessoas, entre colaboradores próprios, consultores e produtores rurais. Para 2021, estão previstas ações ligadas à transmissão de conteúdo técnico para as agricultoras. Apenas no último ano, 300 mulheres foram impactadas pela ação.

 

Fonte: Agrolink

Compartilhe